A caminho de Luang Prabang

Para chegarmos a um dos destinos mais aguardados,  e para otimizar o nosso tempo, optámos por um autocarro noturno desde Vang Vieng até Luang Prabang. De acordo com a informação em todos os postos de venda, o autocarro sairía às 21h30 e chegaria a Luang Prabang por volta das 5h/5h30 da manhã do dia seguinte, o que nos permitia dormir no caminho e chegar a Luang Prabang prontos para começar a explorar a cidade com o nascer do sol.

E assim foi, saímos de Vang Vieng à hora marcada num autocarro sem lugares sentados, apenas camas, como se queria e como nunca tínhamos visto. Apesar das ultrapassagens vertiginosas em estradas complicadas, conseguimos, com maior ou menor dificuldade, adormecer. Por volta da 1h30 da manhã tivemos direito a uma paragem, numa área de serviço um pouco diferente do que estamos habituados. Deu para apanhar ar e para uma ida à casa de banho. Aproveitámos e voltámos para o autocarro prontos para as restantes horas de sono.

Quando nada fazia esperar, menos de uma hora depois da paragem, acordámos meio aparvalhados, com o autocarro parado, as luzes acesas e o condutor a gritar “Luang Prabang, Luang Prabang”. Tínhamos chegado à estação de autocarros de Luang Prabang, 3 horas antes do previsto, e estávamos a cerca de 5 Km do centro da cidade…

O sentimento de espanto e confusão era geral por todos os passageiros, sem sabermos se estaríamos no sítio certo, nós e as malas fomos rapidamente despejados do autocarro. Contrariamente aos viajantes, os locais sabiam bem a que horas chegaríamos e estavam à nossa espera nos seus tuc-tucs para nos levar para o centro da cidade. A única morada que tínhamos para dar ao condutor do tuc-tuc era a da guesthouse que tínhamos reservado, mas tínhamos consciência de que não tínhamos reserva para esta noite e que a guesthouse estaria, provavelmente, fechada.

Dica: a viagem de Vang Vieng para Luang Prabang de autocarro noturno custa cerca de 120 000 kips por pessoa e dura cerca de 5 horas, em vez das 8 horas anunciadas. O tuc-tuc da estação para o hotel custou 20 000 kips por pessoa.

Chegámos e batemos com o nariz na porta. Fechada, pois claro. Uma porta de vidro, com a indicação que a guesthouse estaria lotada. Batemos, e voltámos a bater…. Nada. Até que, de repente, surge um rapaz que trabalha no hotel e que estava a dormir numa tenda quase debaixo do nosso nariz 🙂 Explicámos a situação e ele ofereceu-nos o hall de entrada do hotel para nos instalarmos e aguardarmos pela chegada do Sol. E assim foi, com as mochilas a fazerem de almofada e o chão de cama.

Até amanhã Luang Prabang.

Sun & Sea

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s